Material de Apoio

 Sobre a Gramática
 Morfologia
 Sintaxe
 Fonologia
 Semântica
 Estilística
 Redação

Pratique

 Exercícios Resolvidos
 Provas de Vestibular
 Provas On-line

Ajuda

 Laifis de Português
 Área dos Professores
 Comunidade
 Fórum
 Dicas de Português
 Dúvidas Frequentes
 Qual é o Gênero?
 Conjugador de Verbos

Entretenimento

 Jogos
 Maltratando a Língua
 Fala Popular
 Expr. Redundantes
 Pérolas Gramaticais
 Qual é a Expressão?
 Trava-Línguas
 Humor na Língua

Diversos

 Portuguesinho
 Português na História
 Português no Mundo
 Formação da Líng. Port.
 Curiosidades
 Estrangeirismos
 Neologismos e Gírias
 Abreviaturas e Siglas
 Expressões Idiomáticas
 Origem das Expressões
 Reforma Ortográfica
 Glossário
 Notícias
 Artigos e Reportagens
 Indicação de Livros
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

Batatinha quando nasce, "esparrama" pelo chão

   Existem expressões muito conhecidas e frequentes na língua portuguesa, as quais foram e continuam sendo transmitidas de geração para geração. No entanto, o que muitas pessoas desconhecem, é que algumas delas já perderam suas formas originais, sendo substituídas por outras. Isso acontece porque, muitas vezes, as pessoas acrescentam ou retiram parte das mensagens que ouvem, transformado-as. Com o passar do tempo, as novas formas se estabelecem, modificando o sentido da mensagem original. Veja a seguir as expressões que selecionamos e surpreenda-se! Certamente você já deve ter ouvido (ou mesmo emitido) alguma delas.

Expressão conhecida:

Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão.

Expressão original:

Batatinha quando nasce, espalha rama pelo chão. (Fazendo referência às raízes da batata.)

Expressão conhecida:

Quem não tem cão, caça com gato.

Expressão original:

Quem não tem cão, caça como gato. (Fazendo referência ao ato de caçar sem companhia, como faz o gato.)

Expressão conhecida:

Cor de burro quando foge.

Expressão original:

Corro de burro quando foge. (Fazendo referência ao animal, que ao fugir, pode representar perigo.)

Expressão conhecida:

Esse menino não para quieto, parece que tem bicho-carpinteiro!

Expressão original:

Esse menino não para quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro. (Fazendo referência ao ato de mexer-se demais.)


Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

 

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato de Usuário | Anuncie | Fale conosco
Copyright © 2007-2014 Só Português. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.