Você está em Fonologia > Ortografia ▼

Emprego das letras O e U

Emprega-se o O/U:

    A oposição o/u é responsável pela diferença de significado de algumas palavras. Veja os exemplos:

    comprimento (extensão) e cumprimento (saudação, realização)

    soar (emitir som) e suar (transpirar)

      Grafam-se com a letra O: bolacha, bússola, costume,  moleque.

      Grafam-se com a letra U: camundongo, jabuti, Manuel, tábua

Emprego da letra H

Esta letra, em início ou fim de palavras, não tem valor fonético. Conservou-se apenas como símbolo, por força da etimologia e da tradição escrita. A palavra  hoje, por exemplo, grafa-se desta forma devido a sua origem na forma latina hodie.

    Emprega-se o H:

    1) Inicial, quando etimológico

      Exemplos: hábito, hesitar, homologar, Horácio

    2) Medial, como integrante dos dígrafos ch, lh, nh

      Exemplos: flecha, telha, companhia

    3) Final e inicial, em certas interjeições

      Exemplos: ah!, ih!, eh!, oh!, hem?, hum!, etc.

    4) Em compostos unidos por hífen, no início do segundo elemento, se etimológico

      Exemplos: anti-higiênico, pré-histórico, super-homem, etc.

     

    Observações:

    1) No substantivo Bahia, o "h" sobrevive por tradição. Note que nos substantivos derivados como baiano, baianada ou baianinha ele não é utilizado.

    2) Os vocábulos erva, Espanha e inverno não possuem a letra "h" na sua composição. No entanto, seus derivados eruditos sempre são grafados com h. Veja:

      herbívoro, hispânico, hibernal.

Como referenciar: "Ortografia" em Só Português. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2018. Consultado em 18/01/2018 às 11:21. Disponível na Internet em https://www.soportugues.com.br/secoes/fono/fono22.php