Você está em Diversos > Notícias

'Esteje' e 'estrupa': Candidatos cometem erros de português em debate na TV

Alguns candidatos à Presidência da República cometeram erros de português, motivados ou não pelo nervosismo, durante o debate realizado nesta segunda-feira (1º) pelo UOL, Folha, SBT e Jovem Pan.

A primeira a ter um deslize foi a candidata pelo PSOL, Luciana Genro: "É inaceitável que o cidadão se aposente ganhando três salários mínimos e em poucos anos esteje ganhando apenas um". O correto seria "esteja".

Também no primeiro bloco, o candidato Pastor Everaldo (PSC) demonstrou que tem problemas com a palavra estupro. "Jovens delinquentes, assassinos, estrupadores", comentou sobre violência. Em seguida, cometeu o mesmo erro: "delinquente que estrupa, que rouba, que mata".

Marina Silva, candidata pelo PSB, escorregou na concordância nominal ao falar sobre o aborto no segundo bloco do debate. "Não é uma discussão fácil, envolve questões filosóficas, questão éticas, questões morais e questões espirituais".

Em outro momento, Marina teve problemas com o verbo tangenciar ao criticar a presidente Dilma Rousseff (PT). "A candidata tenta se valer desse recurso para tangenciar com os problemas que criou". O correto seria "tangenciar os problemas que criou", já que o verbo é transitivo direto.

Levy Fidelix, do PRTB, tratou de consertar rapidamente o deslize com a palavra rombo. "Eu estou tratando aqui de macroeconomia, ninguém tocou de assuntos tão profundos. Apenas todo mundo dizendo que resolve os assuntos do Brasil. Todos se esquecendo do buraco que tem de romba, de rombo, na economia".

01/09/2014

Fonte: educacao.uol.com.br