• Muitas vezes, o "etc." é escrito ou pontuado incorretamente. Como usá-lo da forma correta?

  • Tente pronunciar rapidamente os nossos trava-línguas! Será que você consegue sem errar?

  • Veja as fotos e tente descobrir o significado de cada expressão idiomática.

Seja bem-vindo ao Só Português!

...Você está acessando o site de língua portuguesa que mais cresce no Brasil! Aqui você encontrará inúmeras páginas com conteúdos, exercícios, provas on-line, artigos, jogos, curiosidades, fóruns de discussão e muito mais. Importante! Clique aqui para ler o esclarecimento sobre o novo layout do site.
Ocorre redundância quando, numa frase, repete-se uma ideia já contida num termo anteriormente expresso.
Com nossos jogos on-line, você pratica o português de forma divertida e interativa.
Confira as respostas das dúvidas mais frequentes que as pessoas encontram na hora de escrever.
Muitas pessoas se confundem ao empregar certos termos da língua. Veja uma lista com alguns deles.
Fotos enviadas por usuários do site, contendo erros de ortografia em anúncios e placas de rua.
Confira nossa gramática on-line, um material completo e organizado para você aprender português.

"Por que" - "Por quê" - "Porquê" - "Porque"

Usamos POR QUE (separado e sem acento circunflexo) nos seguintes casos:
a) Nas frases interrogativas (quando escrevemos no início das frases) e quando equivale à "razão", "motivo" e "causa". Por exemplo:
Por que você não varreu o chão?
Por que você brigou com seu amigo?
E as meninas, por que não vieram conosco?

b) Quando pudermos substituí-lo por "pelo qual", "pelos quais", "pela qual", "pelas quais". Por exemplo:
Os caminhos por que percorri foram muitos. (= Os caminhos pelos quais percorri foram muitos.)
As atrocidades por que foi submetido tornaram ele em um homem rude. (= As atrocidades pelas quais foi submetido tornaram ele um homem rude.)

OBSERVAÇÃO
Após os vocábulos "eis" e "daí", subentende-se a palavra "motivo", isso justifica a grafia da palavra separadamente. Por exemplo:
Daí por que não aceitei seu pedido de desculpas. (= Daí o motivo por que não aceitei seu pedido de desculpas.)
Eis por que estou tão alegre. (= Eis o motivo por que estou tão alegre.)

Usamos POR QUÊ (separado e com acento circunflexo) no final de frases que tenham apenas um ponto (final, interrogativo, exclamativo,...) depois dele. Por exemplo:
Levantaste só agora por quê?
Eles não sabem por quê.
Não me pergunte outra vez, já disse que não sei por quê!

Usamos PORQUÊ (junto e com acento circunflexo) quando essa palavra for usada como substantivo e for antecedida por artigo. Por exemplo:
Não sei o porquê de sua atitude tão grosseira.
O porquê da discussão não foi esclarecido até agora.
Contaram a ela o porquê de sua demissão.

Usamos PORQUE (junto e sem acento circunflexo) quando introduzimos uma explicação e uma causa:
Não fale alto porque o bebê está dormindo. (explicação)
Não foi à aula porque estava com febre. (causa)

Para ver mais dúvidas frequentes, clique aqui.