Tipos de Derivação (continuação)

Derivação Regressiva

Ocorre derivação regressiva quando uma palavra é formada não por acréscimo, mas por redução. Exemplos:

comprar (verbo)
compra (substantivo)

beijar (verbo)
beijo (substantivo)

Saiba que:

Para descobrirmos se um substantivo deriva de um verbo ou se ocorre o contrário, podemos seguir a seguinte orientação:

- Se o substantivo denota ação, será palavra derivada, e o verbo palavra primitiva.

- Se o nome denota algum objeto ou substância, verifica-se o contrário.

Vamos observar os exemplos acima: compra e beijo   indicam ações, logo, são palavras derivadas. O mesmo não ocorre, porém, com a palavra âncora, que é um objeto. Neste caso, um substantivo primitivo que dá origem ao verbo ancorar.

Por derivação regressiva, formam-se basicamente substantivos a partir de verbos. Por isso, recebem o nome de substantivos deverbais. Note que na linguagem popular, são frequentes os exemplos de palavras formadas por derivação regressiva. Veja:

o portuga (de português) 
o boteco (de botequim)
o comuna (de comunista)

Ou ainda:

agito (de agitar)
amasso (de amassar)
chego (de chegar)

Obs.: o processo normal é criar um verbo a partir de um substantivo. Na derivação regressiva, a língua procede em sentido inverso: forma o substantivo a partir do verbo.

Derivação Imprópria

A derivação imprópria ocorre quando determinada palavra, sem sofrer qualquer acréscimo ou supressão em sua forma, muda de classe gramatical. Neste processo:

1) Os adjetivos passam a substantivos. Por exemplo:

Os bons serão contemplados.

2) Os particípios passam a substantivos ou adjetivos. Por exemplo:

Aquele garoto alcançou um feito passando no concurso.

3) Os infinitivos passam a substantivos. Por exemplo:

O andar de Roberta era fascinante.
O badalar dos sinos soou na cidadezinha.

4) Os substantivos passam a adjetivos. Por exemplo:

O funcionário fantasma foi despedido.
O menino prodígio resolveu o problema.

5) Os adjetivos passam a advérbios. Por exemplo:

Falei baixo para que ninguém escutasse.

6) Palavras invariáveis passam a substantivos. Por exemplo:

Não entendo o porquê disso tudo.

7) Substantivos próprios tornam-se comuns. Por exemplo:

Aquele coordenador é um caxias! (chefe severo e exigente)

Observação: os processos de derivação vistos anteriormente fazem parte da Morfologia porque implicam alterações na forma das palavras. No entanto, a derivação imprópria lida basicamente com seu significado, o que acaba caracterizando um processo semântico. Por essa razão, entendemos o motivo pelo qual é denominada "imprópria".

Próximo: Composição
Como referenciar: "Tipos de Derivação (continuação)" em Só Português. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2018. Consultado em 23/02/2018 às 15:20. Disponível na Internet em https://www.soportugues.com.br/secoes/morf/morf5.php