Você está em Sintaxe > Subordinação ▼

Classificação das Orações Subordinadas Substantivas (continuação)

c) Objetiva Indireta

A oração subordinada substantiva objetiva indireta atua como objeto indireto do verbo da oração principal. Vem precedida de preposição.

Por Exemplo:

Meu pai insiste em meu estudo.
                    Objeto Indireto
                              
Meu pai insiste em que eu estude.  (Meu pai insiste nisso)
           Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

Obs.: em alguns casos, a preposição pode estar elíptica na oração.

Por Exemplo:

Marta não gosta (de) que a chamem de senhora.
             Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

d) Completiva Nominal

A oração subordinada substantiva completiva nominal completa um nome que pertence à  oração principal e também vem marcada por preposição.

Por Exemplo:

Sentimos orgulho de seu comportamento.
                             Complemento Nominal 
                       
Sentimos orgulho de que você se comportou. (Sentimos orgulho disso.)
             Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal

Lembre-se:

   Observe que as orações  subordinadas substantivas objetivas indiretas integram o sentido de um verbo, enquanto que orações subordinadas substantivas completivas nominais integram o sentido de um nome. Para distinguir uma da outra, é necessário levar em conta o termo complementado. Essa é, aliás, a diferença entre o objeto indireto e o complemento nominal: o primeiro complementa um verbo, o segundo, um nome.

Como referenciar: "Classificação das Orações Subordinadas Substantivas (continuação)" em Só Português. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2019. Consultado em 17/11/2019 às 20:20. Disponível na Internet em https://www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint33.php