Você está em Sintaxe > Subordinação ▼

Orações Subordinadas Adverbiais

Uma oração subordinada adverbial é aquela que exerce a função de adjunto adverbial do verbo da oração principal. Dessa forma, pode exprimir circunstância de tempo, modo, fim, causa, condição, hipótese, etc.

Quando desenvolvida, vem introduzida por uma das conjunções subordinativas (com exclusão das integrantes).

Classifica-se de acordo com a conjunção ou locução conjuntiva que a introduz. Observe os exemplos abaixo:

Naquele momento, senti uma das maiores emoções de minha vida.
(Adjunto Adverbial)

Quando vi a estátua, senti uma das maiores emoções de minha vida.
(Oração Subordinada Adverbial)

No primeiro período, "naquele momento" é um adjunto adverbial de tempo, que modifica a forma verbal "senti". No segundo período, esse papel é exercido pela oração "Quando vi a estátua", que é, portanto, uma oração subordinada adverbial temporal. Essa oração é desenvolvida, pois é introduzida por uma conjunção subordinativa (quando) e apresenta uma forma verbal do modo indicativo ("vi", do pretérito perfeito do indicativo). Seria possível reduzi-la, obtendo-se: Ao ver a estátua, senti uma das maiores emoções de minha vida.

A oração em destaque é reduzida, pois apresenta uma das formas nominais do verbo ("ver" no infinitivo) e não é introduzida por conjunção subordinativa, mas sim por uma preposição ("a", combinada com o artigo "o").

Obs.: a classificação das orações subordinadas adverbiais é feita do mesmo modo que a classificação dos adjuntos adverbiais. Baseia-se na circunstância expressa pela oração.

Como referenciar: "Orações Subordinadas Adverbiais" em Só Português. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2018. Consultado em 23/02/2018 às 07:31. Disponível na Internet em https://www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint40.php