Colchetes ( [ ] )

Os colchetes têm a mesma finalidade que os parênteses; todavia, seu uso se restringe aos escritos de cunho didático, filológico, científico. Pode ser empregado:

    - Em definições do dicionário, para fazer referência à etimologia da palavra.

      Por Exemplo:

        amor- (ô). [Do lat. amore.] 1. Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem, ou de alguma coisa: amor ao próximo; amor ao patrimônio artístico de sua terra. (Novo Dicionário Aurélio)

    - Para intercalar palavras ou símbolos não pertencentes ao texto.

      Por Exemplo: Em Aruba se fala o espanhol, o inglês, o holandês e o papiamento. Aqui estão algumas palavras de papiamento que você, com certeza, vai usar:

      1- Bo ta bon? [Você está bem?]

      2- Dios no ta di Brazil. [Deus não é brasileiro.]

    - Para inserir comentários e observações em textos já publicados.

      Por Exemplo:

        Machado de Assis escreveu muitas cartas a Sílvio Dinarte. [pseudônimo de Visconde de Taunay, autor de "Inocência"]

    - Para indicar omissões de partes na transcrição de um texto.

      Por Exemplo:

        "É homem de sessenta anos feitos [...] corpo antes cheio que magro, ameno e risonho" (Machado de Assis)

Asterisco ( * )

O asterisco, sinal gráfico em forma de estrela, costuma ser empregado:

- Nas remissões a notas ou explicações contidas em pé de páginas ou ao  final de capítulos.

    Por Exemplo:

      Ao analisarmos as palavras sorveteria, sapataria, confeitaria, leiteria e muitas outras que contêm o morfema preso* -aria e seu alomorfe -eria, chegamos à conclusão de que este afixo está ligado a estabelecimento comercial. Em alguns contextos pode indicar atividades, como em: bruxaria, gritaria, patifaria, etc.

    * É o morfema que não possui significação autônoma e sempre aparece ligado a outras palavras.

- Nas substituições de nomes próprios não mencionados.

Por Exemplo:

    O Dr.* conversou durante toda a palestra.
    O jornal*** não quis participar da campanha.

Parágrafo ( § )

O símbolo para parágrafo, representado por §, equivale a dois ésses (S) entrelaçados, iniciais das palavras latinas Signum sectionis, que significam sinal de secção, de corte. Num ditado, quando queremos dizer  que o período seguinte deve começar em outra linha, falamos parágrafo ou alínea. A palavra alínea (vem do latim a + lines) e significa distanciado da linha, isto é, fora da margem em que começam as linhas do texto.

O uso de parágrafos é muito comum nos códigos de leis.

Por Exemplo:

    § 7º Lei federal disporá sobre as normas gerais a serem obedecidas na efetivação do disposto no § 4º.(Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

Como referenciar: "Sinais de pontuação" em Só Português. Virtuous Tecnologia da Informação, 2007-2018. Consultado em 23/02/2018 às 07:28. Disponível na Internet em https://www.soportugues.com.br/secoes/fono/fono35.php